sábado, 28 de dezembro de 2013

ASAS DA MALÁSIA

I'M SO HAPPY
BECAUSE YOU
PERSONS OF MALÁSIA(ÁSIA)
ARE READING AND UNDERSTANDING
 MY POESY
I AM FLYNG WITH YOU
PEACE AND LOVE
LOVE LOVE LOVE
 AND MORE LOVE
GOOD LOOK MY GOOD FRIENDS!

TERESA JARDIM
29/DEZ/2013



domingo, 22 de dezembro de 2013

capelinha de melão

CAPELINHA DE MELÃO II

Não se pode abandonar a consciência
Largá-la mofando em um canto qualquer
Porque esta é imortal. Até pode-se 
minimizá-la...mas não pode morrer
Ela pode até sofrer em silêncio
É capaz de esperar milênios...
Mas virá à tona um dia
-Que seja hoje! Despida de toda e
qualquer culpa. Tratá-la como um bebê
um neném-maravilha, tornando-se leve
e livre!
 Nos cabe a missão de resgatá-la e
reconfortá-la, sutilmente despertá-la
Também dando-lhe asas para atuar
num mundo de muitos sem-consciência!

              teresa jardim
            05.12.2013 - Caldas        

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

capelinha de melão I

    CAPELINHA DE MELÃO I

 A Consciência estava dormindo.
Ela não tinha hora pra acordar.
Também ninguém foi chamá-la.
Resolveram deixa-la descansar
para que espontaneamente ela
despertasse... 
Sem medos, sem culpas e sem
cansaço. Com vontade de viver.
 E aí vestir-se com as fibras da 
Natureza expondo luminosidade
(ectoplasmática) a sua volta.
Reacendendo novos mundos, uni-
versos cerebrais desconhecidos...
Outra paisagem se descortinaria!

-Valerá o empenho e a dedicação

diárias. Valerá regá-la com afinco.
Adubá-la naturalmente para enfim 
 poder  ainda descansar a sombra
da sua frondosa copa e partilhar
os frutos da (gloriosa) Divindade.



               

Teresa Jardim / 5 de dezembro de 2013

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

INTEGRAL ou VASO RUIM

Eu vou quebrar!
Só o meu orgulho...
Vou abrir os meus canais espirituais
Vou incluir o sempre/o uno/o todo
No meu momento
Criar um novo tempo
Eu vou parar!
Preparar um invento
Num templo Zen
Um alô alô, um amém .

07.12.2013
Caldas Novas

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

a contento

A CONTENTO

Vou te amar, a todo momento
Até que não mais percebas...
Subir na árvore da bondade
-regozijar...
Não é piegas
(não é brega)
dar passagem
Pedir licença
Fechar a porta devagar
Reiniciar...
Não quero atrasar, os meus
Compromissos existenciais
Não quero mais::
Vida desperdiçar
preciso me esforçar
para enfim me superar!
                                   
t.j   05.12.2013           

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

PÉS DESCALÇOS

PÉS   DESCALÇOS

O corpo e suas vestes
podem ser deveras
muito instigantes...
Porém fala mais alto
a elegância da alma !

Teresa Jardim
  dez/2013