Paulo Zapping

PAULO ZAPPING
  COMERCIAL
                                                                 
poesia na banca de jornal
comercial
vende rápido
lê sem tempo
passo não olho
vejo o título
revistas/ jornais/ poesias/ contos
na calçada sem fama
varais de poesia que chamam
sem título grifado
folha de caderno
tinta de caneta
letras a serem traduzidas
poema elaborado
no último minuto
o que resta nunca acaba
poesia marginal
revoltada
rebelada
pensamento que não para...

ZAPPING/ 2015

3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

point

alívio

quem sabe faz ao vivo