quinta-feira, 9 de abril de 2015

mundo muito louco

poema-relâmpago

Não sei de nada
cheguei agora
acabei de nascer
tudo pra mim é novo
o meu vocabulário
é pouco para explicitar
o mundo muito louco
Mas tenho as anteninhas
acesas/ acordadinhas

e ouço quando mesmo
de longe alguém fala 
meu nome
AS PALAVRAS QUE 
CONHEÇO
se oferecem felizes
para a concepção
do verso


09/04/2015     Teresa Jardim   17:00 horas