saltitante

SALTITANTE



A poesia saiu...

Pulou do papel 

Caiu na boca do povo

(de novo)
A mensagem era louca
No bom sentido/ era engraçada
apontando a saída e a estrada
A liberdade resgatada
De mão em mão, lá ia em frente
Enfeitando de alegria a alma
De toda gente (não precisa
Ser irmão, amigo ou parente)
Para ser gentil, amoroso 
E paciente, para merecer
A poesia em sua vida
Carece apenas de aprimorá-la 
Na medida; ouvir seus palpites
Opiniões e intuições
Vinda tudo de encontro
 diretamente

Ao coração



Teresa Jardim _ "hoje" 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

point

alívio

apenas uma resposta