domingo, 15 de junho de 2014

cupido

CUPIDO

A vida é bumerangue
É lançar e receber de volta
Imagino que sim
Todo amor jogado no ar
É fruto certo no pomar
Às vezes não tão de imediato
A flecha tem seu tempo exato
O tempo está guardado
E tudo a seu tempo será revelado
Tudo o que de fato é fato
E é necessário
A vida há de prover e provar

Tudo que um dia plantamos ali
Uma semente no deserto que seja
Pode se abrir
Em outras mudanças de lua
Ela se preserva vital
Mesmo que nada lhe aconteça
Ela já existe e se justifica
Por si mesma
Embasando a bio teoria
O poema do momento
O instante presente
E o consequente...

A vida de mãos dadas numa
Contínua e fluida corrente!


15.06.2014 _Teresa Jardim