quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

TERRA

Enquanto corre nas veias
a poesia pura e natural
como  mel de abelha
na boca de urso...
E se o córrego de luz
deslizou sua paz nas
artérias vivas da Terra...
Enquanto o sol
mel nosso de cada dia
programa sua despedida
deixando a cena para 
a lua e suas estrelas...
_ É certo que na madruga
vai serenar, e pela manhã
uma chuva inesperada vai
regar as árvores frutíferas
o solo fértil e... 
                  a alma sedenta

FEV/.2014
TERESA  JARDIM