segunda-feira, 21 de outubro de 2013

poesia de Elaina


A vida em permanente estado de graça. A celebração, o canto. a brincadeira. O prazer. O gozo. A alegria. Êxtase.
O vínculo como momento primeiro que nos criou a todos. O gozo divino ecoando, ecoando, maravilhado
perante sua criação. Todo essa energia solta no ar, ao alcance de todos nós, mas apenas poucos conseguem
vê-la, estar em sintonia com ela, e trazê-la para tornar os nossos dias mais bonitas.

Transplantar a própria essência, a extensão do primeiro momento,big band, a todas as coisas da vida. Viver
tendo a vida como único compromisso. A vida como fim em si própria. Viver e viver. Simplesmente viver.
Apenas viver. E, na vida. A identificação com tudo o que a ela pertence. O mesmo êxtase diante do simples gesto da mão -ou da intenção da sombre. Somos todos irmãos, filhos de um orgasmo divino.

O erótico estendido a toda obra humana. Mudra é o orgasmo erótico,sexual. Mahamudra é orgasmo absoluto de prazer diante do todo. A comunhão com o divino. A transformação do homem em deus.

Assim é Reynaldo Jardim, em permanente relação erótica com todas as coisas a seu redor. Em total sintonia com a natureza e  em permanente êxtase..

No caso deste livro,sob o chuveiro, no banheiro. Poderia ser no banco da praça, na parada de ônibus, no Salto do
Corumbá, na Baía de Todos os Santos.
O cenário não importa. O que importa é a vida
.
A vida , à vida.
.
                                                                                                                        Elaina Daher

_ Linda apresentação do livro do saudoso Reynaldo , INTIMA GRAFITE(2010), por Elaina (esposa) a quem o poeta dedicou  e obra 1