Via- Férrea


Via- Férrea

Agora que  recomecei
Fica difícil  parar
Quando se tem o verbo
Como instrumento de expressão
Mais direta
Certeira a palavra atinge
O centro do alvo
Que seria o seu coração
E o termo exato então
É o meu amor
Cupido de mim mesma
Arrasto-me na procura
Do verso perfeito, sincronizado
Na batida obsessiva
De dois corações por hoje
Afastados por quilômetros,
Inabalados, quase acomodados
Em trilhos enferrujados
De um trem que já não existe mais...

               Teresa Jardim                           30/04/13
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

point

alívio

apenas uma resposta