Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2014

da série: DE AMOR

SECRET LOVE

Quero o poema que
te abrace
- deixe seu corpo
físico e intelectual
impregnado...
do mel-poético
do meu gingado

Quero te comover
em versos que
possam promover
um carnaval
na sua libido
um vendaval
na sua sensual-idade

Porque te amei
sem perceber
sem te escolher
mas sem nem porque
mesmo sem querer
me peguei assim:
Sem saber o que fazer


                  27.02.2014
     Teresa Jardim

vegana

VEGANA

Não são
duas ou três oportunidades
que a Vida nos dá
A vida humana é sufi-ciente-mente
longa para aprendermos a voar...
Tudo começa, quando reconheço
em mim a Natureza
Estando com ela, tudo está beleza
Exemplo de alegria e fluência
magnífica certeza
Cuidar da saúde do que nos rodeia : 

_Corpo, casa e aldeia !


TERESA JARDIM _ 20.02.2014
 " LIBERTAS QUE SERÁ TAMEM "
                                                          (escrito da bandeira de Minas Gerais)

saúde _ neo-concreto

mais saúde

S
A
S  A  U  D  E
                           D
                           E


NEO/2014/FEV.
                                Teresa J.   



TERRA

Enquanto corre nas veiasa poesia pura e naturalcomo  mel de abelhana boca de urso...E se o córrego de luzdeslizou sua paz nasartérias vivas da Terra...Enquanto o solmel nosso de cada diaprograma sua despedidadeixando a cena para a lua e suas estrelas..._ É certo que na madrugavai serenar, e pela manhãuma chuva inesperada vairegar as árvores frutíferaso solo fértil e... 
                  a alma sedenta
FEV/.2014TERESA  JARDIM

sinais

SINAIS DOS ANJOS DE DEUS

A vida consciente
É o que move a gente
A paz conquistada
A cada passo/gesto/atitude

A virtude da simplicidade
Humildade e generosidade
E consigo mesmo...
Com quem você quiser

A quem você amar
Alguém escolhido
Por seu coração para
Interagir/ inciar/ evoluir

No sempre, o agora
No todo, o singular
Nas coincidências...
Sinais dos anjos de Deus

  janeiro/2014
                Teresa Jardim

imprudência

IMPRUDÊNCIA

Não se pode
ser imprudente
muito menos com
o que não é da gente

   Não cabe
   ser displicente
   no que diz respeito
   a vida de toda gente

Não carece
ser intransigente
seja com irmãos
estranhos ou parentes

  Teresa Jardim
                    janeiro / 2014